jusbrasil.com.br
16 de Dezembro de 2018
    Adicione tópicos

    Morre ex-deputado Antonio Donato

    Faleceu no Instituto do Coração (Incor), em São Paulo, vítima de falência múltipla dos órgãos, no último dia 6 de outubro, o ex-deputado estadual Antonio Donato. Nascido em São Carlos, Estado de São Paulo, em 11 de junho de 1922, era filho de Gregório Donato e de Antonia de Monte.

    Foi contador e advogado, formado em Direito pela Faculdade do Rio de Janeiro. Getulista convicto, entrou para a política quando concorreu ao cargo de vereador à Câmara Municipal de São Carlos, no pleito de 9 de novembro de 1947, pelo Partido Trabalhista Brasileiro - PTB, para a legislatura de 1948/1952. Foi reconduzido mais duas vezes à cadeira de vereador em sua cidade, na eleição de 3 de outubro de 1955, para a legislatura de 1956/1960, e na subsequente em 4 de outubro de 1959, para o período de 1960/1964.

    Na década de 50, nos governos dos presidentes Juscelino Kubitschek, Jânio Quadros e no parlamentarista de João Goulart, exerceu os cargos de delegado regional do Trabalho e delegado do antigo Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Comerciários - IAPC em São Paulo, órgão que antecedeu ao atual INSS.

    Em 7 de outubro de 1962, foi eleito deputado estadual pelo PTB, obtendo 7.566 votos, para a 5ª Legislatura 1963/1967. Empossado no Palácio 9 de Julho em 12 de março de 1963, deixou a Câmara Municipal de São Carlos. Com o fim do pluripartidarismo, filiou-se à Aliança Renovadora Nacional - ARENA.

    Nessa Legislatura fez parte da Comissão Permanente de Finanças, de Economia, como membro efetivo e substituto nas de Assistência Social, Saúde e Higiene, Constituição e Justiça, Obras Públicas, Serviço Civil e Obras Públicas.

    Nas eleições de 15 de novembro de 1966, foi reeleito para a 6ª Legislatura de 1967/1971, com 9.569 votos, assumindo sua cadeira em 12 de março de 1967.

    Fez parte das Comissões Permanentes da ALESP, entre 1967/1971 como membro efetivo nas de Economia e Serviço Civil Cultura e suplente na de Finanças.

    Em 25 de janeiro de 1968, o deputado Antonio Donato participou das solenidades de transferência da sede da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo do Parque D. Pedro, situada no velho prédio do Palácio das Indústrias, para a nova sede do Palácio 9 de Julho, no Parque do Ibirapuera.

    O deputado Antonio Donato foi testemunha do fechamento da Assembleia Paulista, pelo Ato Institucional nº 5, de 13/12/68. A Alesp permaneceu em recesso pelo regime militar de 7/2/69 a 31/5/70. Nesse período, foram cassados pelo AI-5 , 25 deputados estaduais, que tiveram também seus direitos políticos suspensos por 10 anos.

    É de ressaltar sua atuação parlamentar na Assembleia Legislativa em benefício de sua cidade, destacando-se a implantação da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e a Junta de Conciliação e Julgamento de São Carlos.

    Era proprietário da Fazenda "4 R", (em homenagem aos seus quatro filhos), localizada na cidade paulista de Ibaté, - região de Araraquara -, a qual cultivou uma grande plantação de cana de açúcar, e a partir de 1980, construiu a Destilaria São Gregório, inaugurada em junho de 1982, para a produção de álcool. Foi presidente da cooperativa dos plantadores de cana da região de Araraquara.

    Foi casado em primeiras núpcias com Ermelinda Bianchi Donato, com quem teve quatro filhos: Roseli, Rosemberg, Rosanda e Rosenvaldo. Deixou viúva a senhora Nair E. Donato.

    O corpo do eeputado Antonio Donato foi transladado para São Carlos e sepultado no cemitério local.

    0 Comentários

    Faça um comentário construtivo para esse documento.

    Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)